Home Edições RCL 42 _ Genealogias da Web 2.0 Epistemologia e Metodologia da Web 2.0

RCL 42 _ Genealogias da Web 2.0

Epistemologia e Metodologia da Web 2.0

Web 2.0, prolegómeno da Web 3.0?

O utilizador da Web 2.0 não se limita a ler informações no ciberespaço, como sucedia nos anos 90 do século passdo. Igualmente, ele escreve conteúdos, por exemplo artigos (posts) e respectivos comentários (comments) em blogs, definições de termos comuns na Wikipédia, ou mensagens para outros utilizadores em redes sociais.

Recentemente, a Web 3.0 foi nomeada ‘Web Semântica’, na medida em que o seu principal objectivo é a construção de sites e redes onde o respectivo modelo de sentido e de conhecimento subjacente se encontra manifesto e descrito em pormenor. Por outras palavras, no interior destes sites semânticos, a informação é organizada em torno de Ontologias, que se definem como modos de organização de significados, constituídos, entre outros instrumentos, por conjuntos de relações semânticas e lógicas, estabelecidas entre os elementos ou pólos de informação. Neste novo contexto sócio-cultural e de conhecimento, o projecto de investigação intitulado Comunicação Pública da Arte: o caso dos museus de arte locais / globais, aqui apresentado, pretende contribuir para o desenvolvimento de uma Sociologia Semântico-Lógica, associada a processos característicos da Web 3.0. Uma tal estratégia epistemológica, teórica e metodológica, ocorre através da definição de ontologias híbridas, constituídas por conceitos híbridos. Estes termos mediadores são articulados por um alfabeto de relações interconceptuais, extraídas de diversos sistemas de lógica, como as lógicas analógica, formal, dialéctica, booleana e fuzzy. Alguma ilustrações de metodologia híbrida, inerente à Sociologia Semântico-Lógica, são o Questionário Interactivo Multitoque e o Jogo das Tricotomias, instrumentos de recolha de dados e análise sociológica testados numa exposição de arte da artista Joana Vasconcelos no Museu Colecção Berardo, Lisboa, em 2010.

Para além do Power Point: Diálogo multimodal na Web 2.0

Um estudo científico deve frequentemente iluminar as fases iniciais do trabalho e exige que o investigador comunicaque com os seus pares. Esta tarefa é difícil, especialmente se os dados coligidos e analisados são clips de áudio, imagens ou filmes. O procedimento correntemente adoptado no mundo académico, e particularmente no campo sociológico visual, consiste na troca de rascunhos, slides PowerPoint, documentários em vídeo, ou artigos de ensaio. No entanto, estes meios não se adequam aos conceitos deste estudo, pois muitas relações lógicas e semióticas entre a linguagem escrita e os dados multimodais podem perder-se na organização do texto. Além disso, a montagem de um texto audiovisual é demorada, exige recursos multimédia, e muitas vezes não permite um feedback a ser devolvido no mesmo formato. Neste artigo, o autor irá descrever a experiência de combinação entre um software user-friendly multimédia e a Web 2.0, a fim de organizar a comunicação em linha, focando algumas questões metodológicas sobre a representação multimodal.

Da etnografia digital à monografia digital

Este artigo parte de uma reflexão pessoal acerca dos limites e possibilidades oferecidas, actualmente, por uma crescente panóplia tecnológica que transforma os modos como o cientista social pode observar e descrever diferentes realidades empíricas. O método etnográfico é o ponto de partida metodológico para repensar os formatos de investigação e disseminação científica com recurso a plataformas digitais. Hoje, fazer trabalho de terreno implica, muitas vezes, uma participação e imersão em redes virtuais, o domínio de distintos utensílios digitais, uma familiarização com o intenso trânsito desmaterializado de referências de diferente natureza. Estes ambientes obrigam o etnógrafo a conhecer novos circuitos e convenções comunicacionais, modelos e saberes tecnológicos, de forma a compreender e participar plenamente de culturas tecnológicas emergentes que não podem, nem devem, ser ignoradas.

Navegação

Contacte-nos

icon-addressRevista de Comunicação e Linguagens
Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens
Av. de Berna, 26-C, 5.º andar, sala 506
1069-061 Lisboa PORTUGAL

icon-phone(+351) 21 795 08 91

icon-fax(+351) 21 795 08 91

icon-emailEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.