Home Edições RCL 30 _ Pop Ensaios A visibilidade do corpo em Hannah Arendt

RCL 30 _ Pop

A visibilidade do corpo em Hannah Arendt

Apesar da forte influência althusseriana nos cultural studies britânicos, estes têm vindo a adoptar uma abordagem gramsciana na análise dos fenómenos culturais contemporâneos. Assim, em vez de se considerar o sujeito como ideologicamente determinado, sem capacidade de resistência, enfatiza-se o estatuto daquele enquanto agente social, responsável pelas condições determinantes da história. Esta visão gramsciana, de acordo com a qual a hegemonia de certas formas culturais funciona não através da dominação mas do consentimento, assemelha-se ao apelo arendtiano no sentido de se assumir responsabilidade por um mundo comum, inerentemente desigual: a única certeza relativa à pluralidade é a visibilidade da diferença entre pessoas. Ao delinear-se o pensamento de Arendt relativamente à visibilidade do corpo nos domínios privado, social, e público, pretende-se apontar para as tendências actuais dos cultural studies por forma a renegociar e reorganizar as fronteiras entre estas esferas.

Navegação

Contacte-nos

icon-addressRevista de Comunicação e Linguagens
Centro de Estudos de Comunicação e Linguagens
Av. de Berna, 26-C, 5.º andar, sala 506
1069-061 Lisboa PORTUGAL

icon-phone(+351) 21 795 08 91

icon-fax(+351) 21 795 08 91

icon-emailEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.